ONG CPMA - Centro Profissionalizante Mão Amiga 
Translate this Page
Ultimas Atualizações
Super Interessante  (04-10-2020)
Início  (04-10-2020)
Hand Pieces  (07-08-2020)
Cursos
Que Curso Gostaria que Criássemos?
Humanas
Exatas
Biológicas
Construção Civil
Estética e Beleza
Pintura e Desenho
Informática
Outros - envie e-mail
Ver Resultados

  • Currently 2.91/5

Rating: 2.9/5 (484 votos)




ONLINE
1





Partilhe esta Página





Super Interessante

Super Interessante

Nesta página você terá acesso à muitas informações de cunho geral em diversas áreas.

"Aproveite e fique por dentro pois o maior tesouro de um homem é a informação plena".

Prof. Antônio Francisco do Carmo.

 

 

 Postado em: 04/10/2020

Prof. Antônio

QUER OUVI-LAS?

https://youtu.be/FYh8gTIc0HE

Embora tenha sido revelado nos últimos anos que as plantas são capazes de ver, ouvir e cheirar , geralmente ainda são consideradas silenciosas. Mas agora, pela primeira vez, eles foram gravados fazendo sons no ar quando estressados, o que os pesquisadores dizem que pode abrir um novo campo da agricultura de precisão, onde os agricultores ouvem as plantações com fome de água.

Itzhak Khait e seus colegas da Universidade de Tel Aviv, em Israel, descobriram que as plantas de tomate e tabaco emitiam sons em frequências que os humanos não ouviam quando estressados ​​pela falta de água ou quando seu caule era cortado.

Microfones colocados a 10 centímetros das plantas captaram sons na faixa ultrassônica de 20 a 100 quilohertz, que a equipe diz que insetos e alguns mamíferos seriam capazes de ouvir e responder a até 5 metros de distância. Uma mariposa pode decidir não colocar ovos em uma planta que parece estar com falta de água, sugerem os pesquisadores. As plantas podem até ouvir que outras plantas estão com falta de água e reagir de acordo, especulam.

 

 

“Essas descobertas podem alterar a forma como pensamos sobre o reino vegetal, que até agora era considerado quase silencioso”, escrevem eles em seu estudo, que ainda não foi publicado em um jornal.

Anteriormente, dispositivos eram acoplados a plantas para registrar as vibrações causadas pela formação e implodir de bolhas de ar - um processo conhecido como cavitação - dentro de tubos de xilema, que são usados ​​para transporte de água. Mas este novo estudo é a primeira vez que sons de plantas são medidos à distância.

Em média, as plantas de tomate sob estresse hídrico faziam 35 sons por hora, enquanto as plantas de tabaco, 11. Quando os caules das plantas eram cortados, as plantas de tomate faziam uma média de 25 sons na hora seguinte, e as plantas de tabaco, 15. As plantas sem estresse produziram menos de um som por hora, em média.

É até possível distinguir entre os sons para saber qual é o estresse. Os pesquisadores treinaram um modelo de aprendizado de máquina para discriminar entre os sons das plantas e o vento, chuva e outros ruídos da estufa, identificando corretamente na maioria dos casos se o estresse foi causado por secura ou corte, com base na intensidade e frequência do som . O tabaco sedento por água parece fazer sons mais altos do que o tabaco cortado, por exemplo.

Embora Khait e seus colegas tenham olhado apenas para plantas de tomate e tabaco, eles acreditam que outras plantas também podem fazer sons quando estressadas. Em um estudo preliminar, eles também gravaram sons ultra-sônicos de um cacto alfineteiro espinhoso ( Mammillaria spinosissima ) e da urtiga morta ( Lamium amplexicaule ). A cavitação é uma possível explicação de como as plantas geram os sons, dizem eles.

Permitir que os agricultores escutem as plantas com estresse hídrico poderia “abrir uma nova direção no campo da agricultura de precisão”, sugerem os pesquisadores. Eles acrescentam que essa capacidade será cada vez mais importante à medida que a mudança climática expõe mais áreas à seca .

“A sugestão de que os sons que as plantas estressadas pela seca fazem poderiam ser usados ​​na agricultura de precisão parece viável se não for muito caro configurar a gravação em uma situação de campo”, disse Anne Visscher no Royal Botanic Gardens, Kew, no REINO UNIDO.

Ela alerta que os resultados ainda não podem ser ampliados para outros estresses, como sal ou temperatura, porque podem não gerar sons. Além disso, não houve experimentos para mostrar se as mariposas ou qualquer outro animal podem ouvir e responder aos sons que as plantas fazem, de modo que a ideia permanece especulativa por enquanto, diz ela.

Se as plantas estão fazendo sons quando estressadas, a cavitação é o mecanismo mais provável, diz Edward Farmer, da Universidade de Lausanne, na Suíça. Mas ele é cético em relação às descobertas e gostaria de ver mais na forma de controles.

Farmer acrescenta que a ideia de que as mariposas ouvem as plantas e evitam as estressadas é “um pouco especulativa demais”, e já existem muitas explicações para os insetos evitarem algumas plantas e outras não.

Referência: bioRxiv, DOI: 10.1101 / 507590



Read more: https://www.newscientist.com/article/2226093-recordings-reveal-that-plants-make-ultrasonic-squeals-when-stressed/#ixzz6Zu2ygfXC